Governo Federal não tem vontade de fazer reforma agrária

Governo Federal não tem vontade de fazer reforma agrária (por Agência Subverta)

A RBS (e a grande mídia sem geral) manipula informações e intencionalmente constrói suas reportagens para isolar o MST jogando a população contra o Movimento, ao mesmo tempo em que ignora completamente nas suas coberturas qualquer discussão aprofundada sobre reforma agrária ou a transforma em notícia de polícia. Fazem isso sempre e continuaram nesta última semana, desde que o MST iniciou sua marcha até Porto Alegre para cobrar o assentamento de duas mil famílias.

Leia o artigo completo em: Agência Suberta

FARC EP

Ato Contra Criminalização dos Movimentos Sociais ExNEEF e FEAB

Ato Contra Criminalização dos Movimentos Sociais ExNEEF e FEAB, em Porto Alegre, no dia 25 de Junho de 2008. Quando mais de mil estudantes de Educação Física e Agronomia de todo o Brasil, reunidos em Porto Alegre em seus respectivos congressos, na UFRGS, protestam contra a crescente criminalização dos movimentos sociais no Brasil e a venda da nossa pátria para Empresas Transnacionais.

Como de costume a Brigada Militar agiu com violência para reprimir os manifestantes e os impediu de realizar manifestação em frente ao Palácio Piratini.

O destino da manifestação era a Sede do INCRA, que esta ocupada por tempo indeterminado pelo MST. Os estudantes foram recebidos por famílias Sem Terra e foi realizado um ato de confraternização.

Veja mais sobre a Marcha do MST e da ocupação do INCRA em: Agência Subverta e Ponto de Vista

Vídeo sem cortes, produzido para a TV Brasil, sobre a criminalização dos Movimentos Sociais no RS.Mais sobre em: http://agenciasubverta.blogspot.com/

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about "untitled", posted with vodpod

“Outro Olhar”, TV Brasil

Exibido no quadro Outro Olhar, do Reporter Brasil, da TV Brasil.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about ""Outro Olhar", TV Brasil", posted with vodpod

Vídeo de protesto com registros do ato público dos movimentos sociais no 19 de junho, em Porto Alegre, com coro de Fora Yeda!; da ação pistoleira da Brigada Militar, durante ocupação popular da transnacional Bunge em Passo Fundo, no 10 de junho; do despejo nunca visto de acampados de terras regulares em Coqueiros do Sul, com imagens do dia posterior à febril falta de humanidade de procuradores, juízes e soldados fortemente armados, no 18 de junho; e umas perguntas ao coronel Mendes, com críticas ao seu trabalho que muito agrada à governadora de criminalização do MST.

Mas a maioria da população é inerte a esses acontecimentos. O racha ideológico no Estado e a supremacia de comunicação de massa da classe reacionária é sustentado pelo espírito da grana. Quem não tem ou não está correndo loucamente atrás é visivelmente inimigo, e para inimigo se considera qualquer desqualificação tosca como vagabundo, baderneiro, vândalo, terrorista, radical, bandido e pobre, antes de mais nada. A crítica ao MST praticamente não existe, porque o que a ponta-de-lança de manobra Zero Hora escreve e a repercussão que cria não é sobre o MST, é sobre a o “MSTdeles” – as coisas ali naquele jornal são só ataques. Mas quem sente a bala no lombo não esquece. E segue com fé na luta coletiva e na agricultura camponesa.

Pátria livre! Venceremos!

O “novo” jeito de espancar

O “NOVO” JEITO DE ESPANCAR

Vídeo sobre a violenta repressão a manifestantes de movimentos sociais, sindicais e estudantis que tentavam se descolar até o Palacio Piratini para protestar contra as roubalheiras do dinheiro público no
Governo Yeda.

A Brigada Militar, sobre o comando do “Coroné” Paulo Mendes, o mesmo responsável pela violência contra mulheres da Via Campesina na Fazenda Tarumã, da Stora Enso, no dia 4 de março de 2008. Usou balas de borracha, lacrimogeneo, bombas de efeito moral e distribuiu muita porrada. Foram aproximadamente 35 feridos encaminhados ao Pronto Socorro, um em estado grave e doze pessoas (a maioria músicos e motoristas dos caminhões) foram presas (políticas) por Desacato, Formação de Quadrilha, Tentativa de assassinato…

A manifestação faz parta de Jornada Nacional de Lutas Contra as Transnacionais, promovida por diversos movimentos de todo o Brasil.

Segue vídeo:

Não comemos eucalipto

Documentário que denuncia a forte repressão policial sofrida por mulheres da Via Campesina após ocupação de uma fazenda ilegal da Transnacional Stora Enso, no Rio Grande do Sul, durante a Jornada Nacional de Lutas do Oito de Março de 2008.

Parte 1:

Link: http://br.youtube.com/watch?v=tHmyW0cyikU

Parte 2:

Clique aqui para download (222MB):

Ou aqui para mais detalhes

Un Poquito de Tanta Verdad

No verão do ano de 2006 se instalou um levante popular massivo e pacífico no Estado de Oaxaca, ao sul do México. Alguns o compararam com a Comuna de Paris, enquanto outros o chamaram de “A primeira revolução latino-americana do século XXI”. Porém, foi o uso popular dos meios de comunicação o que verdadeiramente fizeram história em Oaxaca. “Un Poquito de Tanta Verdad” mostra o fenômeno sem precedentes que teve lugar quando milhares de docentes, donas de casa, comunidades indígenas, trabalhadores da saúde, campesinos e estudantes se apoderaram de 14 emissoras de rádio e uma emissora de televisão, utilizando-as para organizar, mobilizar e finalmente defender sua luta por justiça social, cultural e econômica”

Assista o vídeo:

Documentário: This is what democracy looks like

Documentário independente sobre as ações em Seattle, em 1999, durante encontro da Organização Mundial do Comercio.

Assista o vídeo (legendas em espanhol):

Link para o vídeo:
http://video.google.com/videoplay?docid=-2007206186362541122

  • Agenda

    • abril 2021
      S T Q Q S S D
       1234
      567891011
      12131415161718
      19202122232425
      2627282930  
  • Pesquisar